A Nova Era da Escravatura!

Muitos vivem em uma mentira diária e através das articulações de bastidores promovem o medo e a indignação de uma sociedade tão sofrida como a nossa.
Fiquei pasmo ao assistir ao vídeo de Rodrigo Maia na “Globo News” dizendo que todo mundo consegue trabalhar até 75, 80 anos.

(Os trabalhadores acima eram chamados de estivadores – Fonte: Internet)
Alguns políticos insensíveis trabalham sentados e o máximo de esforço que fazem é pronunciar baboseiras algumas vezes por semana, não todos os dias da semana, pois geralmente estão passeando de avião pra baixo e pra cima de nosso Brasil!
São muitas coisas que precisam ser ajustadas antes de se pensar numa Reforma da Previdência e a principal delas é pensar em uma Reforma Tributária e ajustes nas contas do governo.
O governo maldosamente controla grande parte da população dizendo que o servidor público é o culpado da quebra da previdência, mas, hoje em dia, quem acompanha publicações, principalmente da internet, sabe que a mídia considerada oficial já perdeu a credibilidade há muito tempo.
O que acontece atualmente com a citada reforma da previdência é que o governo quer economizar para pagamento dos juros altíssimos de uma dívida pública que nunca sofreu auditoria e consome assustadoramente 42% de toda arrecadação federal. Como pode um país sobreviver atualmente na total falta de transparência, onde, entra governo – sai governo, e nada de substancioso é modificado?
O ministro Paulo Guedes sempre fez parte do cenário financeiro e sempre viveu das articulações deste mundo fechado, onde quem consegue entrar vive somente de juros, algo que se aproxima dos modos da antiga realeza britânica.
Todos sabemos da forma de agir do sistema político que, frequentemente, rende-se ao jogo e não se esforça para segurar um pouco as rédeas da perversidade, principalmente quando falamos sobre controle de massas. Eles são estudiosos e praticantes das ideias de Nicolau Maquiavel, que conseguiu radiografar a alma das mentes controladoras e criou um compêndio que se tornou famoso e é aproveitado pela burguesia desde quando foi escrito em 1532 até os dias atuais.
A população brasileira não merece o continuísmo deste modo inapropriado de administrar o país, que só conseguiu engessar a nação em todos sentidos de progresso.
Eu acredito em nosso país, só precisamos cobrar mais dos políticos que colocamos lá, pois eles precisam nos representar e não a um sistema arbitrário e maldoso que enxerga o ser humano como um bando de escravos pagadores de impostos.
Viva o Brasil!
Hairon H. de Freitas.

Anúncios

Vale Quanto Pesa!


Loucura, loucura, loucura é o que está acontecendo com as pessoas que não medem esforços para colocar o dinheiro acima de tudo.
Vivem na total inconsciência e não respeitam nada que não fale no poder financeiro.
Só acreditam no ganho através da facilidade, esquecendo todos os métodos seguros para trabalhar, ganhar e proteger!
O que assistimos em Mariana-MG foi muito triste, agora volta a acontecer tudo novamente em Brumadinho-MG.
Estamos vivendo no século XXI, mas as atitudes impróprias e irresponsáveis são comparadas às da Idade da Pedra. O ser humano, sabendo precisamente o que fazer e como fazer, não o faz.
Todos os responsáveis por esta companhia sabiam de tudo o que poderia acontecer e nada fizeram para evitar. Já que sabiam que havia opção de zerar as barragens em risco, porque não o fizeram? Será porque os seres que viviam na região não eram seus parentes ou será que queriam jogar “roleta russa”, ou, quem sabe, o “balança, mas não cai”?
Com tudo isso, assistimos à morte do Rio Doce e agora do Rio Paraopeba, que é um dos principais afluentes do Rio São Francisco. Infelizmente, a morte não é só dos rios, mas há anos está chegando ao oceano, onde a profusão de vidas é muito maior e segue desde então comprometida. O mal proporcionado por esta companhia é de proporções inimagináveis, não sabemos quanto de nosso planeta foi atingido por este câncer destruidor, não sabemos por quanto tempo a terra continuará morrendo, não sabemos quantas pessoas foram atingidas e quantas continuarão sendo atingidas.
Sabemos que qualquer esforço que essa empresa venha a fazer não terá significado algum na reparação de nossa fauna, flora e de tantas pessoas que deixaram famílias. Mesmo dentro da obrigatoriedade das indenizações, qualquer feito é mínimo tendo em vistas as consequências de proporções quase nanométricas em relação aos danos ocasionados por esse desastre.
Espero que, de agora em diante, não seja permitido levar adiante projetos absurdos como estes em que, simplesmente , não se importam em descartar pessoas!
Hairon H. de Freitas.

Créditos: Imagens Jornal da Band

Brasil, um país de privilégios!

Existia uma sociedade indígena, onde as pessoas com uma certa idade se afastavam para morrerem só.
Existe na sociedade atual pessoas que impõe suas ideologias no campo governamental, esquecendo de voltar os seus pensamentos para o todo.
Acreditam que, com base: nas suas oportunidades, na sua facilidade de aprendizado e no seu meio financeiro, toda regra que envolva a população do país poderá ser baseada pela mesma ótica. Nasceram em um berço privilegiado (diante da maioria) e querem impor uma reforma da previdência de forma absoluta.
Imaginemos uma pessoa que nasceu e vive com dificuldade financeira por toda vida, não pode estudar, não conseguiu um trabalho continuo com assinatura em carteira e nem pôde se aposentar com o mínimo dos mínimos.
Aqueles poucos que tiveram esta oportunidade de estudar, um trabalho continuo e insistem em um embasamento totalmente limitado, não podem falar em nome de toda população sem antes entenderem muito bem o que a maioria reclama.
Não podemos fazer como aquela tribo que descartava os idosos, como está acontecendo no Chile com diretriz que não deu certo para a previdência.
Precisamos acordar para o estudo criterioso da reforma da previdência, sem deixar que a rigidez impiedosa assuma o controle da caneta e está venha a assinar um projeto totalmente inadequado para a população brasileira!
Hairon H. de Freitas

Encontramo-nos no lugar certo, no momento certo, vivendo neste planeta “magnífico”.


Atualmente vivemos na idade da pedra, em relação aos sentimentos. Poucos estão aptos a reconhecer a imprescindibilidade do outro.
Quase sempre apercebemos somente as nossas necessidades, as nossas dores e os nossos medos, os quais sempre nos levam à conclusão da raiva, da mágoa ou da ira.
É assim, uma programação automática e a resposta se pronuncia mais rápida do que o cérebro, pois foi cultivada pelos hábitos perniciosos que não passam pelo crivo da razão, mas seguem o atalho instintivo que desencadeia o horror que obstantemente divisamos.
Eu me pergunto, às vezes: será que o ser humano teria a condição de se colocar no lugar do outro usando somente a imaginação?
Se uma criança acordasse e ouvisse seus pais brigando na madrugada e a mesma conseguisse sentir em seu organismo os efeitos desastrosos emitidos: da raiva, do medo e da mágoa e esta criança não discernisse os seus próprios sentimentos dos que estava recebendo e se esta mesma criança dentro de sua sensibilidade, além de sentir os efeitos, adoecesse por não saber afastar estas más vibrações de sua psicosfera?
Nada é por acaso, mas tudo tem a ver com o que precisamos passar para aprender.
Se somos deseducados e desconhecemos a importância de primeiramente trabalharmos nosso autoaprimoramento, sem dúvida nenhuma temos muito ainda que aprender. Se nos achamos um pouco sabidos, aí sim, precisamos atentar para o nosso grau doentio, que é ainda maior.
Vivemos momento angustiante em que sobressai uma guerra gigantesca de emoções, que, às escondidas, provocam dano imenso em nossa sociedade hipócrita cujos membros são “experts” em fingir serem o que não são.
É muito triste a situação da maioria de nós que vivemos neste planeta no momento atual, quando ainda nos encontramos iludidos e hipnotizados pelo que a matéria nos apresenta, pelo que a sociedade instituiu e pelo que a egrégora do planeta vem depositando em nossos destinos.
Tudo o que vivemos são influências de nós mesmos, são respostas das quais não temos como fugir, são construções provocadas por nossos pensamentos e por nossos sentimentos, já que os mesmos funcionam como tijolos e argamassas que se fundem à construção diária e que nunca deixam de produzir os seus efeitos reais.
É este o momento de procurarmos produzir melhores pensamentos e melhores sentimentos, para obtermos um futuro melhor, de trazermos para os dias atuais o sentimento de que podemos viver em mundo mais evoluído, onde todos aspectos da vida sejam respeitados e valorizados, onde a individualidade procure se autoavaliar diariamente sobre como seus pensamentos e atos estão influenciando no próximo, e ainda, como poderá fazer melhor!
Hairon H. de Freitas

Confie Sempre

Não percas a tua fé entre as sombras do mundo. Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo. Crê e trabalha. Esforça-te no bem e espera com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá. De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo. Eleva, pois, o teu olhar e caminha. Luta e serve. Aprende e adianta-te. Brilha a alvorada além da noite. Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte. Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.

Chico Xavier

A pena!


Hoje um passarinho trombou na janela do nosso apto.
Foi um barulho forte, estrondoso. Eu estava falando com um amigo no telefone celular e ouvi um duplo impacto, parecendo serem dois passarinhos que voavam meio desligados de suas manobras em pleno voo. Poderiam estar buscando comida, namorando ou fugindo de algum inimigo alado.
Fui até a janela e abri uma das partes onde encontrei a pena que repousava sobre o peitoril, fiquei analisando os detalhes de uma enorme parte do passarinho. Pensei: “não importa a espécie e o grau de valorização dos ornitólogos ou criadores, o que importa é o reconhecimento da complexidade da formação desta pena, o valor que a mesma dá ao pássaro, facilitando o seu voo perfeito. O que importa mais ainda é que, ao abrir a janela, olhei para baixo e não encontrei traços de nenhum pássaro sobre o telhado da área privativa do prédio.
Fiquei imaginando que ele, ou eles podem ter se ferido e passam por dores, pelos abruptos impactos que poderiam, ou podem, não sei ao certo, levá-los a morte.
Por mais um momento fiquei a olhar a pena, senti-la em sua maciez, leveza e em sua forma, Concluí mais uma vez de que Deus existe e não há como ignorar o desenvolvimento de milhões e milhões de anos de uma espécie.
Deus é o Senhor da vida e nos concede o direito de viver a cada instante, a cada dia de nossa vida como motorista e observador de nosso próprio destino.
Valorizar a vida é estar com Deus e toda a sua criação, jamais podemos ignorar os animais e imaginarmos de bem com Deus.
Hairon H. de Freitas.

Elucidações de Escritor Geraldo Lemos!


É incrível como a esquerda brasileira é anti-democrata. Não respeita a livre expressão e o livre arbítrio dos que tem opinião diversa da sua. Se infiltrou no movimento espírita, apesar de sua realidade materialista histórica. Partem para o ataque vil na página alheia como se tivessem este direito. Isto bem mostra sua real intenção: de se estabelecer no Brasil a ditadura marxista leninista. Onde está o respeito à liberdade alheia? Gente que não nos conhece, não convive conosco, e não conviveu com Chico Xavier se julga na posição de juízes das nossas consciências e árbitros de nossos destinos! Triste realidade esta prevista sim por Chico Xavier a todos nós que convivíamos com ele. Em 1989 Carlos Antônio Baccelli, Márcia, Dra. Marlene Nobre, Eurípedes, Vivaldo, Sonia Barsante, Dirceu Abdala, Nubor Nubor Orlando Facure, Marilusa Moreira Vasconcellos, Geraldo Lemos Neto eu próprio, e dezenas de outros amigos ouvimos tudo isto de Chico Xavier, tão bem explicado por Carlos Baccelli neste post. O perigo que Lula representava para a nação. O projeto de trevas que ele implantaria no Brasil. A falsidade de uma imagem na pele de um cordeiro enganando a muitos, mas que na realidade era um lobo. A quadrilha de assalto aos cofres públicos que ele estabeleceria no país com o objetivo financiar a sua própria perpetuação no poder. A descoberta de tudo pelas vias da justiça e sua final prisão do chefe Lula. Tudo aliás se confirmou para qualquer pessoa que tenha honestidade intelectual de enxergar os fatos. Centenas de Bilhões de reais foram desviados dos cofres públicos e das empresas estatais (Mensalão, Petrolão, Orcrim, Lava-jato, e dezenas de outros escândalos). São esses bilhões de reais desviados que matam, que ferem, que estupram, que geram a desordem social e o caos econômico em que o Brasil mergulhou a partir do governo de Dilma Rousseff e de Michel Temer. São esses desvios a real causa do Brasil ser um dos países mais violentos do mundo, um dos países mais desiguais entre os em desenvolvimento. Respeitem o voto livre da nação brasileira que acordou de seu sono letárgico para protestar com seu voto contra toda essa espécie de coisas e deu a Bolsonaro a maior votação de um primeiro turno no Brasil na história das eleições. Aprendam a respeitar a democracia! Viva o Brasil que não se curva diante do patrulhamento ideológico nem aceita mais o cabresto de falsas ilusões! Chico Xavier sim previu este momento glorioso, quer vocês queiram ou não! E Carlos Baccelli assim como eu, e muitos e centenas de nós que convivíamos com ele na intimidade somos sim fiéis a ele e seremos fiéis a ele até o fim!
Geraldo Lemos