Encontramo-nos no lugar certo, no momento certo, vivendo neste planeta “magnífico”.


Atualmente vivemos na idade da pedra, em relação aos sentimentos. Poucos estão aptos a reconhecer a imprescindibilidade do outro.
Quase sempre apercebemos somente as nossas necessidades, as nossas dores e os nossos medos, os quais sempre nos levam à conclusão da raiva, da mágoa ou da ira.
É assim, uma programação automática e a resposta se pronuncia mais rápida do que o cérebro, pois foi cultivada pelos hábitos perniciosos que não passam pelo crivo da razão, mas seguem o atalho instintivo que desencadeia o horror que obstantemente divisamos.
Eu me pergunto, às vezes: será que o ser humano teria a condição de se colocar no lugar do outro usando somente a imaginação?
Se uma criança acordasse e ouvisse seus pais brigando na madrugada e a mesma conseguisse sentir em seu organismo os efeitos desastrosos emitidos: da raiva, do medo e da mágoa e esta criança não discernisse os seus próprios sentimentos dos que estava recebendo e se esta mesma criança dentro de sua sensibilidade, além de sentir os efeitos, adoecesse por não saber afastar estas más vibrações de sua psicosfera?
Nada é por acaso, mas tudo tem a ver com o que precisamos passar para aprender.
Se somos deseducados e desconhecemos a importância de primeiramente trabalharmos nosso autoaprimoramento, sem dúvida nenhuma temos muito ainda que aprender. Se nos achamos um pouco sabidos, aí sim, precisamos atentar para o nosso grau doentio, que é ainda maior.
Vivemos momento angustiante em que sobressai uma guerra gigantesca de emoções, que, às escondidas, provocam dano imenso em nossa sociedade hipócrita cujos membros são “experts” em fingir serem o que não são.
É muito triste a situação da maioria de nós que vivemos neste planeta no momento atual, quando ainda nos encontramos iludidos e hipnotizados pelo que a matéria nos apresenta, pelo que a sociedade instituiu e pelo que a egrégora do planeta vem depositando em nossos destinos.
Tudo o que vivemos são influências de nós mesmos, são respostas das quais não temos como fugir, são construções provocadas por nossos pensamentos e por nossos sentimentos, já que os mesmos funcionam como tijolos e argamassas que se fundem à construção diária e que nunca deixam de produzir os seus efeitos reais.
É este o momento de procurarmos produzir melhores pensamentos e melhores sentimentos, para obtermos um futuro melhor, de trazermos para os dias atuais o sentimento de que podemos viver em mundo mais evoluído, onde todos aspectos da vida sejam respeitados e valorizados, onde a individualidade procure se autoavaliar diariamente sobre como seus pensamentos e atos estão influenciando no próximo, e ainda, como poderá fazer melhor!
Hairon H. de Freitas

Anúncios

Confie Sempre

Não percas a tua fé entre as sombras do mundo. Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo. Crê e trabalha. Esforça-te no bem e espera com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá. De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo. Eleva, pois, o teu olhar e caminha. Luta e serve. Aprende e adianta-te. Brilha a alvorada além da noite. Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte. Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.

Chico Xavier

A pena!


Hoje um passarinho trombou na janela do nosso apto.
Foi um barulho forte, estrondoso. Eu estava falando com um amigo no telefone celular e ouvi um duplo impacto, parecendo serem dois passarinhos que voavam meio desligados de suas manobras em pleno voo. Poderiam estar buscando comida, namorando ou fugindo de algum inimigo alado.
Fui até a janela e abri uma das partes onde encontrei a pena que repousava sobre o peitoril, fiquei analisando os detalhes de uma enorme parte do passarinho. Pensei: “não importa a espécie e o grau de valorização dos ornitólogos ou criadores, o que importa é o reconhecimento da complexidade da formação desta pena, o valor que a mesma dá ao pássaro, facilitando o seu voo perfeito. O que importa mais ainda é que, ao abrir a janela, olhei para baixo e não encontrei traços de nenhum pássaro sobre o telhado da área privativa do prédio.
Fiquei imaginando que ele, ou eles podem ter se ferido e passam por dores, pelos abruptos impactos que poderiam, ou podem, não sei ao certo, levá-los a morte.
Por mais um momento fiquei a olhar a pena, senti-la em sua maciez, leveza e em sua forma, Concluí mais uma vez de que Deus existe e não há como ignorar o desenvolvimento de milhões e milhões de anos de uma espécie.
Deus é o Senhor da vida e nos concede o direito de viver a cada instante, a cada dia de nossa vida como motorista e observador de nosso próprio destino.
Valorizar a vida é estar com Deus e toda a sua criação, jamais podemos ignorar os animais e imaginarmos de bem com Deus.
Hairon H. de Freitas.

O Auxílio Virá.


O problema que te preocupa talvez te pareça excessivamente amargo ao coração. E tão amargo que talvez não possas comentá-lo, de pronto.

Às vezes, a sombra interior é tamanha que tens a idéia de haver perdido o próprio rumo.

Entretanto, não esmoreças. Abraça o dever que a vida te assinala.

Serve e ora. A prece te renovará energias. O trabalho te auxiliará.

Deus não nos abandona. Faze silêncio e não te queixes.

Alegra-te e espera, porque o Céu te socorrerá. Por meios que desconheces, Deus permanece agindo.

Espirito Emmanuel – Chico Xavier

MENSAGEM DE REFLEXÃO: NATAL

Deu no Blog: http://www.cantinhodasideias.com.br/2015/12/mensagem-de-reflexao-natal.html

Caros leitores,

Gostaria hoje de deixar uma mensagem de natal diferente. Não somente desejos de feliz natal, mas especialmente uma mensagem de reflexão.
Sei que vivemos dias difíceis. De norte a sul de nosso país vemos reflexos de uma crise política, moral e econômica. E se observarmos mais a fundo, veremos que o nosso planeta em geral vem passando por mudanças. Os efeitos do que plantamos se fazem mais rápidos e mais intensos. Os acontecimentos revelam um ser humano no limite da tolerância, e no auge da incompreensão e da ganância. Ao mesmo tempo, o mundo não suporta mais tanta ambição e egoísmo. Até mesmo os recursos naturais já dão sinais de esgotamento.
E o que tem a ver isso tudo com o natal?
Natal significa a chegada de Cristo. O nascimento daquele que veio nos ensinar o evangelho de amor, o caminho para a saúde plena e para uma vida mais harmônica. Há mais de 2000 anos que ele veio à Terra cumprir essa sua missão, mas a humanidade preferiu alimentar o ódio, as guerras e as disputas, e agora tudo começa a chegar no limite. A mensagem de Cristo sempre esteve aí, à nossa disposição, mas somente agora, vivenciando este tempo difícil, é que começamos a sentir a necessidade de buscá-la. Quando temos sede, buscamos água; quando temos fome, buscamos pão. E agora sentimos uma carência extrema de paz, de tolerância, de compreensão e de amor entre os seres. Nós nos afastamos de Deus quando nos afastamos de nossa própria essência de filhos da Luz, quando abafamos o Deus em nós, que é nossa consciência de amor, para priorizarmos o “ter” ao invés do “ser”. Como filhos pródigos, precisamos sair, abandonarmos a casa do Pai (nossa essência de Luz) para percorrermos nosso caminho de sofrimento até chegarmos ao ponto em que estamos hoje, de total inversão de valores, falta de amor, e consequentes dores e sofrimentos, para, somente assim sentirmos falta da paz de outrora e buscarmos novamente Deus em nós. Assim é o ser humano, ele precisa vivenciar, experimentar, para aprender com suas próprias quedas a lição que há muito esteve e está aí à sua disposição.
Que possamos então, neste natal, deixar que o Cristo renasça em nosso ser, trazendo de volta a paz perdida, limpando de nós o ódio, a revolta, que nada resolverão nossos problemas, pelo contrário, os agravarão, pois nos afastarão ainda mais de nossa essência real, do Deus em nós. Que mesmo em meio às dificuldades, façamos o esforço de direcionar nossa mente para ideias e soluções positivas ao invés de destruição e revolta. Cultivemos de forma real o Cristo em nós, a fraternidade e a oração por nós, por nossa família, por nosso próximo, por nossa cidade e por nosso planeta. Evitemos foco em matérias negativas e ofensas que nada acrescentam. Se há laços de discórdia, que não sejamos nós os que os reforçarão. Mudemos o padrão de energia mental a ser alimentado, valorizando e dando força para sentimentos e pensamentos que nos levem para cima, que nos façam bem e evitemos aqueles que só minam nossas forças. Isso sim é viver o natal em nós: transformação, renascimento de Cristo em nossos corações.
Que possamos ver o natal como um chamativo para nossa mudança interior que se faz urgente, nosso despertamento para a realidade a que o mundo com suas transformações nos intima. É hora de criarmos o natal em nós mesmos, buscando acender a luz de Cristo em nossos corações.
Que todos nós possamos ter um FELIZ NATAL, mas aquela felicidade interna, real, que independe de qualquer coisa ou situação para existir. A felicidade por simplesmente existirmos e termos a oportunidade de fazer e cultivar o nosso melhor a cada dia, aquela felicidade que nos impulsiona e nos dá força para prosseguirmos com fé, positividade e energia, que não deixa que permaneçamos para baixo e que nos ajuda a levantar.
Paz e Luz neste Natal!Navidad I

Fernando Pessoa – Pedras no Caminho.

fernando
Nascimento: 13 de Junho de 1888 – Lisboa – Reino de Portugal
Morte: 30 de Novembro de 1935 (47 anos) – Lisboa – Portugal

Pedras no Caminho:

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos..
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

(Fernando Pessoa)