Pensamento.

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”
Senado Federal. Rio de Janeiro, DF
Obras Completas de Rui Barbosa.

Incrível Rui Barbosa ter dito isto há mais de 100 anos e o mais incrível ainda é ver que a natureza humana pouco mudou, e em alguns aspectos a cara de pau até aumentou, pois hoje vemos a dança dos poderes que acontece às claras na política do Brasil e nas empresas, e ficamos aturdidos pelo impacto gerado em nossos princípios.
No mundo que vivemos, algumas pessoas entendem e até acreditam que subornar e corromper são partes integrantes do sistema e que estes existem para serem aplicados em nosso dia a dia. Acreditam ainda que a religião é um mero meio de pedir a Deus que facilite a vida cada vez mais, nos assaltos e nas corrupções diárias, nas truculências e nas atitudes déspotas.

Em Mateus 24 12 o apóstolo relata a fala de Jesus: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.”

Jesus profetizou e Mateus no capítulo 24 escreveu a sua fala donde mostra a atitude do homem que esfria o seu coração por acreditar no erro e na mentira sobre o bem viver.
Viver é desenvolver uma historia que pode ser bonita e que pode ser imaginada e analisada perscrutando através do passado, da historia e dos livros que lemos.
Rui Barbosa a meu ver esteva desgostoso com tudo o que via no senado, até então instalado no Rio de Janeiro. Ele na sua decepção escreveu as palavras acima que ficaram impressas na história de nosso querido Brasil.
O Brasil não é o que vemos na atualidade, mas o Brasil é aquilo que poderá ser, se pusermos nossas mãos na habilidade de fazer o bem, propiciando o automatismo de repetir com boa vontade as melhores atitudes de um homem íntegro e honesto.
Jesus derrotou a atitude hipócrita e parecia ficar mesmo com raiva de ver tais procedimentos infantis e desprezíveis dominando o orbe daquele tempo.
Homens no templo que vendiam e desprezavam o que de mais sagrado pode haver em nosso coração humano, que é a presença de Deus.
Nós, brasileiros que somos, não podemos desacreditar da melhora em nossa política e em nosso sistema que legisla e aplica as leis, pois o Brasil é a nossa casa que está sendo construída e como está atualmente cheia de crianças e adolescentes que pintam e bordam, agindo de forma inadequada, o que podemos fazer é corrigi-los adotando os critérios legítimos, pois a impunidade só faz com que a repetição seja uma constante.
Avante Brasileiros que acreditam na verdade e não se fazem de egoístas e medrosos admitindo que podem modificar seus hábitos perniciosos, observando e adotando a prática de esquentar o coração com muito amor.

Hairon H. de Freitas.

ruy-barbosa-2

625_jesus

Anúncios

“Robô mochileiro” foi destruído após rodar pelos Estados Unidos de carona com humanos”

Créditos: http://www.osul.com.br

Incrivel, depois de percorrer todo Canadá e Europa pegando carona, em duas semanas o robô foi destruído nos EUA. Lamentável.

Um robô que percorreu milhares de quilômetros na Europa e no Canadá de carona com humanos foi destruído nos Estados Unidos. Batizado de HitchBOT, o androide foi criado como parte de um experimento social para testar a relação de confiança entre robôs e humanos. O incidente aconteceu no Estado americano da Filadélfia; acredita-se que ele tenha viajado mais de 10 mil quilômetros. Uma das responsáveis pelo projeto, Frauke Zeller, professora-assistente da Universidade Ryerson em Toronto, no Canadá, explicou o que aconteceu com o robô. “Nós queríamos ver o que as pessoas fariam com esse tipo de tecnologia. O robô não consegue se mover sozinho, então, dependia da ajuda das pessoas para ser levado de um lugar para o outro”, afirmou. O robô foi encontrado vandalizado no Estado americano da Filadélfia, nos Estados Unidos. (Foto: Reprodução) O robô foi encontrado vandalizado no Estado americano da Filadélfia, nos Estados Unidos. (Foto: Reprodução) “Ou seja, o que você quer fazer? Você quer ajudá-lo? Ficamos surpresos com as respostas positivas”, acrescentou. “Infelizmente, na manhã de sábado, ele foi vandalizado na Filadélfia. Nós acabamos de ver as últimas imagens e acho que não vamos conseguir consertá-lo. Temos que apenas sentar e ver do ponto de vista da pesquisa o que podemos aprender desse episódio antes de tomar novas decisões.” Ela diz ter ficado decepcionada com o que aconteceu. “Fomos pegos de surpresa. Temos visto uma reação sentimental muito forte nas redes sociais. Todos estão tristes com o que aconteceu. É impressionante. É inacreditável quantas mensagens foram enviadas no Twitter”. “Nós continuamos a nos perguntar se os robôs podem confiar nos humanos. Eu ainda acho que sim. Mas às vezes coisas ruins acontecem com bons robôs”. Feito de uma geladeira de cerveja e material de sucata, o HitchBOT percorreu milhares de quilômetros no Canadá, na Alemanha e na Holanda. A jornada dependia da boa vontade dos motoristas, que o apanhavam à beira de rodovias e o deixavam mais próximo do destino final. Ao longo da viagem, a máquina “trocava ideias” com as pessoas, e ─ através de seus equipamentos de GPS e 3G ─ traçava uma espécie de diário nas redes sociais. Durante as caronas, além de testar a interação com humanos, o robô também aproveitava para literalmente recarregar as baterias, ligado ao isqueiro do carro, por exemplo. O HitchBot também dispunha de painéis solares para obter a energia necessária para as suas atividades, como tirar dezenas de selfies e postá-las no Instagram. robo11robo21-500x403