Yanni – Aria

“Aria” é vagamente baseado em uma peça curta, mas muito bonita.

Ópera francesa do século 19, Lakme, por Delibes Leo.

Yanni reviveu ARIA com muita paixão nesta produção maravilhosa na Acrópole.

O resultado é este ato fantástico para toda a nação grega e para o mundo!

Anúncios

Os Entraves

Nós, os seres humanos, na maioria das vezes, somos capazes de criar as maiores barreiras em nossa própria vida, como se quiséssemos atrapalhar a nossa própria caminhada rumo ao progresso. Tudo vem da nossa imaginação, do que sabemos e aplicamos no dia a dia.

Convencidamente acreditamos que evitando o enfrentamento de uma situação seremos salvos de algo pior, sendo que na realidade é o inverso. Tudo que acomodamos ou evitamos vai crescendo em proporção absurda e vai nos reduzindo em capacidade como fez a bruxa (mente) transformando o belo príncipe (sentimento) em um sapo.

Somos seres criados por Deus para aprender de tudo e enfrentar as situações com sabedoria ou pelo menos com mais discernimento. Temos a vida que é bela e o próprio Deus a nos guiar, pois a partir do momento que estamos prontos tudo nos é apresentado. É neste momento que precisamos entender que não precisamos colocar mais um obstáculo ao nosso progresso, já que, se obstarmos ou temermos a situação, ela se tornará cada vez mais insustentável, sabendo que as suas consequências são reflexos diretos de nossa condição de querer continuar ignorando a vida.

A vida não aceita isto, pois ela quer liberdade e impetuosidade para se mostrar. Somos assim mesmo em nossa essência,  somos capazes de vestir a nossa armadura, empunhar a nossa espada e voltar os nossos olhos para a bela princesa que representa o há de melhor em nosso mundo interior.

Pelo visto nós temos atitudes inadequadas de nos colocarmos perante a vida com uma falsa modéstia, ou pela vaidade que invade nossa mente e argumenta para evitarmos nos expor plenamente na vida.

Esta diretriz fracassada não é aceita pela vida, já que todos somos fortes o suficiente para tomarmos da charrua e validarmos o nosso próprio futuro cheio de realizações.

A vida é assim mesmo, cheia de experiencias a serem materializadas que só se tornam palpáveis através de nossa vontade que deve ser determinada e corajosa, pois somente assim deixaremos de ser o sapo que a bruxa nos outorgou.

Não resistamos a esta força que nos faz crescer e esqueçamos as inverdades e as ilusões que nos queiram conter numa postura jungida.

Hairon H. de Freitas.

Ave Maria.

Musica que encanta é aquela que toca diretamente a alma, é aquela que nos deixa extasiado, que nos transporta ao ambiente ou local que não conhecemos pela mente, mas conhecemos bem pelo coração. É aquela música que preenche o vazio e que nos faz volitar como se estivéssemos na presença dos anjos, é aquela que nos capacita a sermos uníssono com as belezas que Deus criou. É aquela música que nos deixa a sensação de ter participado um pouco do equilíbrio do momento. É aquela que restaura a saúde através da cura do espirito ignorante. É aquela que nos lembra o maior benfeitor que já pisou na Terra, que nos faz recordar o Mestre dos Mestres. Aquele que em especial momento esteve entre nós, por amor, pela compaixão do Pai Maior que nos ama sem fim. Nos faz lembrar da grandeza de espírito que trabalhou em prol de toda humanidade, curando os cegos (que ignoravam o amor), os paralíticos (que não aceitavam as mudanças para o melhor), os enlouquecidos (que orbitavam na maldade). Esta música nos faz lembrar também que Deus é mãe e como tal nos enviou a Mãe Santíssima que com tanto amor pela humanidade deixou aqui sua luz que brilha até hoje.

Contudo que foi dito, acredito que a luz do mundo continua brilhando e o ser humano se torna melhor a cada dia. Apesar de alguns ainda não aceitarem a caminhada para o amor, a grande maioria vai iniciando nos passos inevitáveis do progresso sem fim. Aquele progresso que grita em nós à medida que nos tornamos mais conscientes e amorosos.

Estamos apenas dando alguns passos na direção do Cristo e a sensibilidade é o caminho que devemos adotar. É ela que nos convida e abre as portas do coração endurecido que não consegue enxergar as belezas e maravilhas do mundo.

Ao iniciarmos acariciando nossa alma, o nosso coração vai se tornando mais leve e amoroso com tudo e com todos.

Jesus nos disse de tudo que ele vivia, por isso que suas palavras estão até hoje nos acariciando os ouvidos, curando nosso espírito da ignorância do desamor.

Muita Paz!

Hairon H. de Freitas.