O Sermão da Montanha.


E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos;
E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:
Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;
Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;
Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.
Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir.
Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.
Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.
Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.
Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.
Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.
Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.
Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.
Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.
Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor.
Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.

Mateus 5:1-48

Meu limite, meu equilíbrio.

Meu Deus, não sei o que dizer,
Quando em momento angustiante,
Perco a minha órbita
Para compor outra.

Até quando ficarei atormentado,
Esperando com o medo,
Continuando a fazer parte,
De minha vida e de meu querer.

Fico triste e sem chão.
Na inquietude pelo não,
Sem história e sem equilíbrio,
Peço de volta algum brilho.

O entusiasmo vai embora,
Acovardado ergo o olhar
Não há limite que ultrapasse
Quem eu quero enxergar.

Mas Tudo é Deus
E Tudo é Vida
Peço de volta o valor
De orbitar o meu Amor

Hairon H. de Freitas
28/5/2019

Foto: Praia do Forte, Cabo Frio

De: Hairon H. de Freitas

Vale Quanto Pesa!


Loucura, loucura, loucura é o que está acontecendo com as pessoas que não medem esforços para colocar o dinheiro acima de tudo.
Vivem na total inconsciência e não respeitam nada que não fale no poder financeiro.
Só acreditam no ganho através da facilidade, esquecendo todos os métodos seguros para trabalhar, ganhar e proteger!
O que assistimos em Mariana-MG foi muito triste, agora volta a acontecer tudo novamente em Brumadinho-MG.
Estamos vivendo no século XXI, mas as atitudes impróprias e irresponsáveis são comparadas às da Idade da Pedra. O ser humano, sabendo precisamente o que fazer e como fazer, não o faz.
Todos os responsáveis por esta companhia sabiam de tudo o que poderia acontecer e nada fizeram para evitar. Já que sabiam que havia opção de zerar as barragens em risco, porque não o fizeram? Será porque os seres que viviam na região não eram seus parentes ou será que queriam jogar “roleta russa”, ou, quem sabe, o “balança, mas não cai”?
Com tudo isso, assistimos à morte do Rio Doce e agora do Rio Paraopeba, que é um dos principais afluentes do Rio São Francisco. Infelizmente, a morte não é só dos rios, mas há anos está chegando ao oceano, onde a profusão de vidas é muito maior e segue desde então comprometida. O mal proporcionado por esta companhia é de proporções inimagináveis, não sabemos quanto de nosso planeta foi atingido por este câncer destruidor, não sabemos por quanto tempo a terra continuará morrendo, não sabemos quantas pessoas foram atingidas e quantas continuarão sendo atingidas.
Sabemos que qualquer esforço que essa empresa venha a fazer não terá significado algum na reparação de nossa fauna, flora e de tantas pessoas que deixaram famílias. Mesmo dentro da obrigatoriedade das indenizações, qualquer feito é mínimo tendo em vistas as consequências de proporções quase nanométricas em relação aos danos ocasionados por esse desastre.
Espero que, de agora em diante, não seja permitido levar adiante projetos absurdos como estes em que, simplesmente , não se importam em descartar pessoas!
Hairon H. de Freitas.

Créditos: Imagens Jornal da Band

Brasil, um país de privilégios!

Existia uma sociedade indígena, onde as pessoas com uma certa idade se afastavam para morrerem só.
Existe na sociedade atual pessoas que impõe suas ideologias no campo governamental, esquecendo de voltar os seus pensamentos para o todo.
Acreditam que, com base: nas suas oportunidades, na sua facilidade de aprendizado e no seu meio financeiro, toda regra que envolva a população do país poderá ser baseada pela mesma ótica. Nasceram em um berço privilegiado (diante da maioria) e querem impor uma reforma da previdência de forma absoluta.
Imaginemos uma pessoa que nasceu e vive com dificuldade financeira por toda vida, não pode estudar, não conseguiu um trabalho continuo com assinatura em carteira e nem pôde se aposentar com o mínimo dos mínimos.
Aqueles poucos que tiveram esta oportunidade de estudar, um trabalho continuo e insistem em um embasamento totalmente limitado, não podem falar em nome de toda população sem antes entenderem muito bem o que a maioria reclama.
Não podemos fazer como aquela tribo que descartava os idosos, como está acontecendo no Chile com diretriz que não deu certo para a previdência.
Precisamos acordar para o estudo criterioso da reforma da previdência, sem deixar que a rigidez impiedosa assuma o controle da caneta e está venha a assinar um projeto totalmente inadequado para a população brasileira!
Hairon H. de Freitas

A pena!


Hoje um passarinho trombou na janela do nosso apto.
Foi um barulho forte, estrondoso. Eu estava falando com um amigo no telefone celular e ouvi um duplo impacto, parecendo serem dois passarinhos que voavam meio desligados de suas manobras em pleno voo. Poderiam estar buscando comida, namorando ou fugindo de algum inimigo alado.
Fui até a janela e abri uma das partes onde encontrei a pena que repousava sobre o peitoril, fiquei analisando os detalhes de uma enorme parte do passarinho. Pensei: “não importa a espécie e o grau de valorização dos ornitólogos ou criadores, o que importa é o reconhecimento da complexidade da formação desta pena, o valor que a mesma dá ao pássaro, facilitando o seu voo perfeito. O que importa mais ainda é que, ao abrir a janela, olhei para baixo e não encontrei traços de nenhum pássaro sobre o telhado da área privativa do prédio.
Fiquei imaginando que ele, ou eles podem ter se ferido e passam por dores, pelos abruptos impactos que poderiam, ou podem, não sei ao certo, levá-los a morte.
Por mais um momento fiquei a olhar a pena, senti-la em sua maciez, leveza e em sua forma, Concluí mais uma vez de que Deus existe e não há como ignorar o desenvolvimento de milhões e milhões de anos de uma espécie.
Deus é o Senhor da vida e nos concede o direito de viver a cada instante, a cada dia de nossa vida como motorista e observador de nosso próprio destino.
Valorizar a vida é estar com Deus e toda a sua criação, jamais podemos ignorar os animais e imaginarmos de bem com Deus.
Hairon H. de Freitas.

Elucidações de Escritor Geraldo Lemos!


É incrível como a esquerda brasileira é anti-democrata. Não respeita a livre expressão e o livre arbítrio dos que tem opinião diversa da sua. Se infiltrou no movimento espírita, apesar de sua realidade materialista histórica. Partem para o ataque vil na página alheia como se tivessem este direito. Isto bem mostra sua real intenção: de se estabelecer no Brasil a ditadura marxista leninista. Onde está o respeito à liberdade alheia? Gente que não nos conhece, não convive conosco, e não conviveu com Chico Xavier se julga na posição de juízes das nossas consciências e árbitros de nossos destinos! Triste realidade esta prevista sim por Chico Xavier a todos nós que convivíamos com ele. Em 1989 Carlos Antônio Baccelli, Márcia, Dra. Marlene Nobre, Eurípedes, Vivaldo, Sonia Barsante, Dirceu Abdala, Nubor Nubor Orlando Facure, Marilusa Moreira Vasconcellos, Geraldo Lemos Neto eu próprio, e dezenas de outros amigos ouvimos tudo isto de Chico Xavier, tão bem explicado por Carlos Baccelli neste post. O perigo que Lula representava para a nação. O projeto de trevas que ele implantaria no Brasil. A falsidade de uma imagem na pele de um cordeiro enganando a muitos, mas que na realidade era um lobo. A quadrilha de assalto aos cofres públicos que ele estabeleceria no país com o objetivo financiar a sua própria perpetuação no poder. A descoberta de tudo pelas vias da justiça e sua final prisão do chefe Lula. Tudo aliás se confirmou para qualquer pessoa que tenha honestidade intelectual de enxergar os fatos. Centenas de Bilhões de reais foram desviados dos cofres públicos e das empresas estatais (Mensalão, Petrolão, Orcrim, Lava-jato, e dezenas de outros escândalos). São esses bilhões de reais desviados que matam, que ferem, que estupram, que geram a desordem social e o caos econômico em que o Brasil mergulhou a partir do governo de Dilma Rousseff e de Michel Temer. São esses desvios a real causa do Brasil ser um dos países mais violentos do mundo, um dos países mais desiguais entre os em desenvolvimento. Respeitem o voto livre da nação brasileira que acordou de seu sono letárgico para protestar com seu voto contra toda essa espécie de coisas e deu a Bolsonaro a maior votação de um primeiro turno no Brasil na história das eleições. Aprendam a respeitar a democracia! Viva o Brasil que não se curva diante do patrulhamento ideológico nem aceita mais o cabresto de falsas ilusões! Chico Xavier sim previu este momento glorioso, quer vocês queiram ou não! E Carlos Baccelli assim como eu, e muitos e centenas de nós que convivíamos com ele na intimidade somos sim fiéis a ele e seremos fiéis a ele até o fim!
Geraldo Lemos

Elucidações do Escritor Marcelo Csettkey


Jânio quadros renuncia em 25 de agosto de 1961. Todos perceberam a intenção e ele ficou sozinho. O povo aceitou sua renúncia. Assume Jango, um vice com fortes ligações com o comunismo e que, inclusive, chegou a reatar ligações diplomáticas com a URSS e se posicionou contrário às sanções impostas à Cuba em clara afronta aos EUA. A época era muito tensa, o mundo pós guerra estava dividido em dois blocos. O bloco ocidental estruturado no capitalismo e livre mercado era liderado pelos EUA. O bloco oriental era liderado por duas potências regidas pelo comunismo, a URSS e a China. O Partido Comunista de ambas as nações era extremamente repressor, punindo qualquer um que o contestasse. A punição ao contestador dos regimes de Stálin e Mao, ia da prisão, tortura e, em muitos casos, à morte – vide o “Arquipélago Gulag” de Soljenítsin e “Terras de Sangue” de Timothy Snyder. Na década de 60, o Politburo da URSS tinha um secretário-geral, Nikita Kruchev. Após a Revolução Cubana, com a instalação da ditadura de Fidel Castro, Kruchev resolveu instalar em 1962, em Cuba, mísseis de médio alcance para desafiar Kennedy. O impasse foi resolvido diplomaticamente por Iniciativa de Kennedy. Contudo, o mundo viveu a iminência da Terceira Guerra Mundial. Kennedy desconfiava de Jango: quando pediu a participação brasileira na retirada dos mísseis soviéticos de Cuba, Jango negou. Kennedy entendeu como uma deserção o gesto do presidente brasileiro, a desconfiança se amplifica, contudo Kennedy é assassinado em 22 de novembro de 1963. Imediatamente assume seu vice Lindon Johnson. Absolutamente alinhado aos interesses do Complexo Industrial-Militar, Johnson recebe os informes da CIA, e toma ciência de que Jango mantinha contatos perigosos com a URSS, Cuba e China. Havia o interesse estratégico de implantar o comunismo no maior país da América Latina, a América do Norte estava ciente desse plano e não permitiria que ele acontecesse. Seria uma derrota gigantesca uma nova “Cuba” no coração da AL. Vide:”A Revolução Impossível” de Luís Mir. Em Cuba, desde 1959, Fidel determina o fuzilamento de opositores. Milhares são mortos sem o devido processo legal. Che Guevara declara:”Eu não preciso de provas para executar um homem” e reafirma: “Evidências jurídicas são um arcaico detalhe burguês”. Em 1964, na ONU, reitera: “Fuzilamentos!? É claro que fuzilamos! E continuaremos a fuzilar enquanto for necessário”. Acabou fuzilado na Bolívia achando que “valia mais vivo que morto”. Johnson antecipa a blindagem do Brasil e orienta Vernon Walters (adido militar americano no Brasil) e Lincoln Gordon (embaixador americano no Brasil) a preparar o general Castelo Branco. Com a Marcha da Família com Deus pela Liberdade em São Paulo em 19/03/1964 em que participaram mais de 1 milhão de pessoas, com o apoio do Congresso Nacional e da grande mídia, os militares tomam o poder. Inicia-se efetivamente oposição armada ao regime militar. Os comunistas frustrados com a surpreendente mudança de rumo, fortalecem os grupos que já estavam criados, como o Partido Operário Revolucionário Trotskista, a Ação Popular, a ALN de Marighella, a Política Operária (POLOP) dentre outros financiados pela URSS e Cuba, para guerrear e praticar terrorismo no Brasil. Muitos podem achar que eram idealistas, quase românticos a desejar a democracia, no entanto lutavam com armas para estabelecer o comunismo no Brasil. Luiz Carlos Prestes do PCB, apoiador explícito de Jango, mantinha frequentes encontros no Kremlin com Kruchev que o financiava e orientava com instruções para o preparo político das massas operárias e camponesas para a luta armada no Brasil. Carlos Mariguella, o Capitão Lamarca, Julião e tantos outros explodiam locais públicos, assassinavam, sequestravam e assaltavam. Enfim, estavam em guerra contra o regime militar, que por sua vez também combatia. Houve exageros de ambas as partes, todavia a História conta apenas um lado da questão. Marighella era o responsável pela guerrilha urbana, Lamarca e Gambois desejavam criar uma espécie de FARC. Brizola, cunhado de Jango, em sua Frente pela libertação Nacional pegou dinheiro com Fidel e comprou terras no Uruguai. Fidel passou a chamá-lo de “El Ratón”.

Aliás, coma saída dos militares do poder, os “heróis combatentes” receberam polpudas indenizações, no entanto, do outro lado, apenas a pecha de reacionários e fascistas. Excetuando os exageros cometidos, entendo que o combate à implantação do comunismo no Brasil foi correta. O comunismo é um sistema falido que beneficia poucos (Politburo) em detrimento de muitos. Esses poucos expropriam bens alheios, se apropriam das empresas, tornando-as estatais, asfixiam a mídia, aparelham o judiciário e as Forças Armadas e arrasam o livre mercado. Aos poucos o país vai definhando e finalmente entra em falência múltipla (URSS) ou torna-se um feudo do século XXI (Cuba). A Venezuela dos amiguinhos de Lula é o exemplo factual do supracitado.

Bolsonaro é nossa chance de impedir o alastramento dessa desgraça no Brasil. O povo não aguenta mais o lulopetismo bolivariano, fora Foro de São Paulo, fora PT!

Arte e texto: Marcelo Csettkey.