Caminhando Rumo ao Autoamor.

Você certamente pode conhecer o amor por si mesmo, certamente você pode se descobrir se amando e se valorizando como uma alma única, criada especificamente para o amor.

O amor é um sentimento tão nobre, que podemos amar e ter amado sempre, desde o início da nossa criação, no entanto, não reconhecermos que fazemos parte do amor e não entendermos que o amor pede um compromisso conosco mesmo é o que mais acontece, principalmente frente a uma ignorância gigantesca que nos cerca diariamente.

Na busca pelo amor não entendemos o quanto podemos nos afastar deste sentimento especialíssimo, causando dor ao outro.

Podemos ferir e machucar pessoas de forma tão profunda, que às vezes fica difícil a reparação numa só vida e precisamos de mais de uma vida para acertarmos o desvio tão prejudicial, devido ao mal que ora causamos.

As grandes almas nos inspiram e nos ajudam muito no entendimento do caminho a ser seguido. Chico Xavier dizia: “fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor… Magoar alguém é terrível!”

Com frases sublimes como essa ampliam os nossos sentimentos rumo à nobreza, aprimoramento do caráter e da espiritualidade.

No entanto, as energias participam ativamente no amor e na mágoa.

Em conversas sobre mágoa, podemos recorrer a diversos exemplos narrados ao longo da história humana. A nenhum deles podemos criticar, pois este sentimento é abarcado pela vítima que escreve um pacto, um selo e um contrato de estar sempre enviando energias deletérias rumo ao agressor.

Neste momento é importante que percebamos o grau de influenciação que estamos nos permitindo. Tomamos haustos e nos embriagamos com a face do momento sem percebermos as horas, os dias e até os séculos em que estacionamos com este pacto escrito em nosso coração, na parte mais nobre de nosso ser, que deveria sorver somente amor e paz.

Ninguém foi mais machucado que Jesus, no entanto Ele nos pediu para nos amarmos, pois só este sentimento nos libertaria de toda maldade humana, só esse sentimento poderia proporcionar a nossa evolução rumo ao infinito.

Os nossos anjos, guias e mentores nos enviam boas vibrações diariamente e ficam demasiadamente tristes quando, em nossos arroubos, comprometemos a nossa estadia neste planeta.

Nada vale a pena programarmos neste planeta que não seja escrito com amor, tudo se torna imensamente pequeno quando entendemos o verdadeiro propósito de estarmos aqui neste momento. Não vale a pena deixarmos a nossa paz no canto e valorizarmos o orgulho como bandeira de réplica.

Paulo de Tarso, à véspera de ser decapitado, orava fervorosamente em sua cela. Um soldado romano, querendo ser debochado, disse a Paulo: “amanhã sua cabeça vai estar separada do corpo. Porque você ora, porque você canta louvores enaltecendo este Jesus? O que você pode fazer agora? O que você planeja fazer? Amanhã você estará morto!” Como Paulo era o reflexo do amor, ele respondeu compassivamente: “eu caminho para o alto.”

Hairon H. de Freitas

26/1/22

Um pensamento sobre “Caminhando Rumo ao Autoamor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s