Cora Coralina – O que é viver bem!


Uma vez, um repórter perguntou à poeta Cora Coralina o que é viver bem. Ela lhe disse:

“Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice.
E digo pra você, não pense.
Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha. Eu não digo.
Eu não digo que estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco.
É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.
Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que lê.
O bom é produzir sempre e não dormir de dia.
Também não diga pra você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais.
Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima.
Eu não digo nunca que estou cansada.Nada de palavra negativa.
Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica.
Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio!
Sei que tenho muitos anos. Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha, não. Você acha que eu sou?
Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser.
Filha dessa abençoada terra de Goiás.
Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos.
Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.
Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.
Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça.
Digo o que penso, com esperança.
Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor.
Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.
Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.”

Cora Coralina

Anúncios

Falando com o coração – Amor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com Lú

O amor não acaba,
o amor só aumenta.
Experimente uma frase,
Espere mais e comente.

Seja velho, seja jovem,
Esqueça o tempo que passou.
O momento é agora,
Aproveite tudo com amor.

Não chore, não clame,
Seja firme, seja honesto.
Não viva mau seus sentimentos,
Aos restos estranhos, acalento.

Contudo o amor revigora,
Mesmo no atrapalho da hora,
Volta sempre sem demora.

O amor é sem fim,
É eterno em mim,
Consciente estou,
Quando estou com amor.

Hairon H. de Freitas
15/7/2019

Qual a melhor solução para os nossos problemas?

Onde e quando o ódio é a solução de nossos problemas ou mesmo da forçada aceitação do outro de nossas convicções ou pensamentos?
Porque aparentemente o ódio vem sendo disseminado com tanta intensidade e veemência pelas redes sociais, no convívio do lar, no trabalho, na política ou até mesmo nos templos religiosos?
Se aguçarmos as nossas antenas sobre o que parece ser um desmoronamento da nossa sociedade, notaremos que parece um imenso sim, tudo está mais claro e sendo apresentado em pratos quentes. Assistimos assuntos antes comentados somente entre quatro paredes, sendo expostos em redes sociais e argumentados ferozmente como se devessem ser aprovados na base da força e da ignorância.
No dia de ontem 10 de julho de 2019 recebi notícias pela internet sobre: a morte do jornalista famoso, Paulo Henrique Amorim e logo depois recebi outra notícia de um deputado comemorando a sua morte; recebi a notícia da votação da reforma da previdência e logo depois fiquei sabendo que o governo usou da máquina para comprar todos aqueles deputados que se posicionaram contra, caso não fossem agraciados com 40 milhões; logo depois fiquei sabendo de um morador de rua de Montes Claros que alguém ateou fogo nele e que ele acordou em chamas, ao término da leitura do jornal o Tempo fiquei sabendo que ele teve queimaduras de 2º e 3º graus. Ainda tem mais notícias e apresentações de loucuras na TV, nas revistas e nas conversas com amigos ou conhecidos.
Agora, hoje pela manhã do dia 11 de julho de 2019 assisti um vídeo de uma médica que sensibilizada pela doença de uma paciente sua, utilizou das redes sociais para passar a sua mensagem, e, disse que não temos problemas, mas sim contratempos, pois temos problemas quando não possuímos saúde, agora contratempos seriam as demais coisas que acontecem em nossa vida. Enfim, na área de oncologia ela descobriu que problemas é quando não se tem saúde. A sua paciente disse pra ela que conseguiu fazer a quimioterapia, mas o médico disse que ela estava com metástases. A médica disse pra paciente de forma consoladora, que o câncer tem cura e a paciente respondeu: o câncer tem cura, mas antes ele humilha, onde ela continuou relatando que estava muito magra e pesava menos de 40kg estava cadavérica, careca e que vomitava toda a casa, e, que enfrentava 500km em uma ambulância sucateada para fazer o tratamento, ainda assim perguntou à médica, o que fazer? Neste momento a médica com olhar fixo em sua paciente respondeu que não sabia o que dizer, mas pediu pra ela se apegar em Deus e na fé.
Todos nós somos o somatório de muitas coisas que acontecem ao logo da vida. Saber se posicionar pelo melhor nem sempre é o mais fácil, mas é sim o correto a fazer para mantermos a nossa paz.
A empatia nos faz assimilar o melhor trato que podemos ter diante de cada situação e a nossa observação se apresenta ilibada, quando um humilha e quando o outro é humilhado. Nesta vida estamos de passagem e o tempo aqui é muito breve. Precisamos fazer o que é certo, não para agradar o outro, mas, primeiramente a nós mesmos, só assim nos tornarmos pessoas menos impacientes, menos cobradoras, menos orgulhosas e menos egoístas.
Se hoje somos atingidos por algo aparentemente estrangulador e triste, não esperemos no mal, mas confraternizemos na escolha de fazermos o bem a nós mesmos. Este bem é aquele de deixamos passar, de relevarmos e que escolhamos como aquele pobre morador de rua, que recebeu de um transeunte um saco cheio de lixo e o morador de rua o encheu de flores e retribuiu ao transeunte que o perguntou: porque você me deu estas flores e o morador de rua respondeu, cada um dá o que está cheio por dentro.
Vamos montar um depósito de amor constantemente em nosso coração, pois como disse Jesus: o céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão. Mt 24:35. Desta forma algum dia ainda viveremos o amor pleno aqui na Terra, pois tudo o que Jesus nos ensinou foi sobre o amor.
Hairon H. de Freitas
11/7/2019

Mensagens de Amor.

Bunch of mimosa flowers on wooden rustic chair


Mensagens de amor.

Que palavras lindas, que agrado me dá!
São perfumes que fazem em meu ar penetrar.
Vejo flores neste dia, que me vêm deleitar
Com agrado eu recebo estas frases de amar.

Mas eu coloco minh´alma, com você em meu céu
Que pureza e carinho que em ti brotam como mel
Sei que procuro e vislumbro, como o sol que clareia,
O seu rosto, presente na poesia que meu coração permeia.

Hairon H. de Freitas
18/12/2010

Minha e nossa Mãe!

Lembro da mãe corrigindo
Na infância em Itaúna de Minas
Nunca empregou os duros costumes
Pois o coração amoroso
Em alto e bom tom sempre se provou
Dificuldades foram tantas,
Mas com a força de leoa
Manteve a esperança em alta
Quando o desemprego na família notou.
A costura seu forte
Ouvia bradar o retorno
Ao coração de Minas
Onde a família criou.
Pessoa de fé e sincera
Amor fraterno demonstra
O discernimento agrada
O que Deus Pai o Eterno nos conta.

Hairon Herbert de Freitas
12/5/2019

Uma palavra ao coração!


Ninguém na terra sofre por querer, simplesmente estamos buscando a todo momento uma forma de entendermos a vida como ela se mostra.
O nosso querer nem sempre é percebido e as vezes nem sempre é correspondido, pois as nossas limitações e as nossas expectativas são enormes.
Aqui na terra vemos muitos tipos de sofrimentos diferentes, mas nunca ou quase nunca entendemos o porque de tanta dor sendo disseminada no planeta.
Mas, quando buscamos os nossos sentimentos mais profundos, aqueles que ficam esperando algum momento oportuno para se apresentarem, nos assustamos com a substancial presença desta força que movida como um vulcão vem causar mais dores ao mundo.
O ódio faz-se impregnado em todos que causam dores e o ressentimento e a mágoa transbordam sobre os que sofrem. É um misto indefinido de emoções que não podemos entender quando é um e quando é outro, pois, apesar de nomes diferentes, todos partem da mesma força.
Deus nosso Pai não gosta quando ferimos o outro, pois ele o ama profundamente, mas como ele ama o agressor também, então ele o corrige, pois todo pai e toda mãe precisam corrigir seus filhos para evitar mais dores no mundo.
A forma mais lúcida de vivermos bem é através do ensinamento do Mestre Jesus, quando nos disse muito sobre o amor, ensinando e exemplificando sempre.
Enquanto não acordarmos para o tratamento de nosso ódio, de nossa raiva, de nossa indignação, de nossa mágoa ou de nosso ressentimento, estaremos sintonizados com esta força danosa, a qual continuaremos realimentando-a e padecendo dos profundos sofrimentos.
Outra boa orientação deixada pelos grandes mestres é a prática da oração, da meditação e da autoanálise. Sabemos que dentro da nossa grande limitação, Deus nos convida a todo instante a cedermos de nosso orgulho, para que os nossos sentimentos de deixar passar e deixar ir estejam em nosso coração. Busquemos então o princípio de nossa cura com o maior psicólogo que existe, Jesus!
Hairon H. de Freitas

Encontramo-nos no lugar certo, no momento certo, vivendo neste planeta “magnífico”.


Atualmente vivemos na idade da pedra, em relação aos sentimentos. Poucos estão aptos a reconhecer a imprescindibilidade do outro.
Quase sempre apercebemos somente as nossas necessidades, as nossas dores e os nossos medos, os quais sempre nos levam à conclusão da raiva, da mágoa ou da ira.
É assim, uma programação automática e a resposta se pronuncia mais rápida do que o cérebro, pois foi cultivada pelos hábitos perniciosos que não passam pelo crivo da razão, mas seguem o atalho instintivo que desencadeia o horror que obstantemente divisamos.
Eu me pergunto, às vezes: será que o ser humano teria a condição de se colocar no lugar do outro usando somente a imaginação?
Se uma criança acordasse e ouvisse seus pais brigando na madrugada e a mesma conseguisse sentir em seu organismo os efeitos desastrosos emitidos: da raiva, do medo e da mágoa e esta criança não discernisse os seus próprios sentimentos dos que estava recebendo e se esta mesma criança dentro de sua sensibilidade, além de sentir os efeitos, adoecesse por não saber afastar estas más vibrações de sua psicosfera?
Nada é por acaso, mas tudo tem a ver com o que precisamos passar para aprender.
Se somos deseducados e desconhecemos a importância de primeiramente trabalharmos nosso autoaprimoramento, sem dúvida nenhuma temos muito ainda que aprender. Se nos achamos um pouco sabidos, aí sim, precisamos atentar para o nosso grau doentio, que é ainda maior.
Vivemos momento angustiante em que sobressai uma guerra gigantesca de emoções, que, às escondidas, provocam dano imenso em nossa sociedade hipócrita cujos membros são “experts” em fingir serem o que não são.
É muito triste a situação da maioria de nós que vivemos neste planeta no momento atual, quando ainda nos encontramos iludidos e hipnotizados pelo que a matéria nos apresenta, pelo que a sociedade instituiu e pelo que a egrégora do planeta vem depositando em nossos destinos.
Tudo o que vivemos são influências de nós mesmos, são respostas das quais não temos como fugir, são construções provocadas por nossos pensamentos e por nossos sentimentos, já que os mesmos funcionam como tijolos e argamassas que se fundem à construção diária e que nunca deixam de produzir os seus efeitos reais.
É este o momento de procurarmos produzir melhores pensamentos e melhores sentimentos, para obtermos um futuro melhor, de trazermos para os dias atuais o sentimento de que podemos viver em mundo mais evoluído, onde todos aspectos da vida sejam respeitados e valorizados, onde a individualidade procure se autoavaliar diariamente sobre como seus pensamentos e atos estão influenciando no próximo, e ainda, como poderá fazer melhor!
Hairon H. de Freitas