Nos dias atuais!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dias atuais, mais do que nunca, precisamos colocar em xeque qualquer tipo de informação ou notícia que nos chegue. Nas redes sociais é onde encontramos uma facilidade enorme para replicar conteúdos mentirosos criados com intuito de manipular ou gerar discórdia. É importante que pensemos muito antes de qualquer postagem que incite à violência, quando muitos, mesmo sabendo que uma notícia é mentirosa, assim mesmo postam, abolindo qualquer sentido ético.
O momento que estamos vivendo é extremamente sensível. A maioria dos habitantes do planeta está preocupada e sofrendo, de alguma forma, em decorrência do vírus, seja pelo isolamento social ou pela fome. No entanto, existem outros diversos sofrimentos, como o da ansiedade, que pode levar muitas pessoas a atitudes extremas.
Mais do que em outros dias, faz-se necessário intensificarmos a nossa fraternidade e as nossas boas intenções. Neste momento, não nos cabe mais projetar dardos venenosos para atacar ou denegrir as outras pessoas, sejam elas de qualquer credo, país, cor, raça, partido político ou classe social. É hora de darmos as mãos e procurarmos acalmar nossos ímpetos mais rebeldes, é hora de nos apequenarmos e fugirmos do orgulho, causador de tantas discórdias.
É hora de agirmos com a inteligência, concedendo, a nós mesmos, momentos de paz e de amor que nos elevem a uma melhor condição espiritual e emocional. Neste momento, precisamos nos unir em uma corrente de solidariedade para melhorar as vibrações que se somam nos quatro cantos do mundo, pois as boas vibrações são determinantes para que Deus, em sua infinita misericórdia, permita que a cura possa ser acelerada ou mesmo que o vírus seja reduzido em nosso meio.
Não podemos mais orar a Deus pela cura e, ao mesmo tempo, praguejar que esta nação ou aquela seja derrotada, ou mesmo pedir proteção por nossos familiares e ao mesmo tempo praguejar contra qualquer outra pessoa, seja ela quem for.

Hairon H. de Freitas

Coisas da Vida!

 

 

 

 

Acordo tenso;
Passa o dia;
Ansiedade cresce;
Nada determinável.

Continua o dia;
Tento me explicar;
Continuo tenso;
Como parar?

Segue a tarde;
Volto a pensar;
Sentindo estranho;
Como parar?

Continua a noite;
Sigo pensando;
Algo novo;
Disciplina no ar!

Hairon H. de Freitas
29/9/19

Qual a melhor solução para os nossos problemas?

Onde e quando o ódio é a solução de nossos problemas ou mesmo da forçada aceitação do outro de nossas convicções ou pensamentos?
Porque aparentemente o ódio vem sendo disseminado com tanta intensidade e veemência pelas redes sociais, no convívio do lar, no trabalho, na política ou até mesmo nos templos religiosos?
Se aguçarmos as nossas antenas sobre o que parece ser um desmoronamento da nossa sociedade, notaremos que parece um imenso sim, tudo está mais claro e sendo apresentado em pratos quentes. Assistimos assuntos antes comentados somente entre quatro paredes, sendo expostos em redes sociais e argumentados ferozmente como se devessem ser aprovados na base da força e da ignorância.
No dia de ontem 10 de julho de 2019 recebi notícias pela internet sobre: a morte do jornalista famoso, Paulo Henrique Amorim e logo depois recebi outra notícia de um deputado comemorando a sua morte; recebi a notícia da votação da reforma da previdência e logo depois fiquei sabendo que o governo usou da máquina para comprar todos aqueles deputados que se posicionaram contra, caso não fossem agraciados com 40 milhões; logo depois fiquei sabendo de um morador de rua de Montes Claros que alguém ateou fogo nele e que ele acordou em chamas, ao término da leitura do jornal o Tempo fiquei sabendo que ele teve queimaduras de 2º e 3º graus. Ainda tem mais notícias e apresentações de loucuras na TV, nas revistas e nas conversas com amigos ou conhecidos.
Agora, hoje pela manhã do dia 11 de julho de 2019 assisti um vídeo de uma médica que sensibilizada pela doença de uma paciente sua, utilizou das redes sociais para passar a sua mensagem, e, disse que não temos problemas, mas sim contratempos, pois temos problemas quando não possuímos saúde, agora contratempos seriam as demais coisas que acontecem em nossa vida. Enfim, na área de oncologia ela descobriu que problemas é quando não se tem saúde. A sua paciente disse pra ela que conseguiu fazer a quimioterapia, mas o médico disse que ela estava com metástases. A médica disse pra paciente de forma consoladora, que o câncer tem cura e a paciente respondeu: o câncer tem cura, mas antes ele humilha, onde ela continuou relatando que estava muito magra e pesava menos de 40kg estava cadavérica, careca e que vomitava toda a casa, e, que enfrentava 500km em uma ambulância sucateada para fazer o tratamento, ainda assim perguntou à médica, o que fazer? Neste momento a médica com olhar fixo em sua paciente respondeu que não sabia o que dizer, mas pediu pra ela se apegar em Deus e na fé.
Todos nós somos o somatório de muitas coisas que acontecem ao logo da vida. Saber se posicionar pelo melhor nem sempre é o mais fácil, mas é sim o correto a fazer para mantermos a nossa paz.
A empatia nos faz assimilar o melhor trato que podemos ter diante de cada situação e a nossa observação se apresenta ilibada, quando um humilha e quando o outro é humilhado. Nesta vida estamos de passagem e o tempo aqui é muito breve. Precisamos fazer o que é certo, não para agradar o outro, mas, primeiramente a nós mesmos, só assim nos tornarmos pessoas menos impacientes, menos cobradoras, menos orgulhosas e menos egoístas.
Se hoje somos atingidos por algo aparentemente estrangulador e triste, não esperemos no mal, mas confraternizemos na escolha de fazermos o bem a nós mesmos. Este bem é aquele de deixamos passar, de relevarmos e que escolhamos como aquele pobre morador de rua, que recebeu de um transeunte um saco cheio de lixo e o morador de rua o encheu de flores e retribuiu ao transeunte que o perguntou: porque você me deu estas flores e o morador de rua respondeu, cada um dá o que está cheio por dentro.
Vamos montar um depósito de amor constantemente em nosso coração, pois como disse Jesus: o céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão. Mt 24:35. Desta forma algum dia ainda viveremos o amor pleno aqui na Terra, pois tudo o que Jesus nos ensinou foi sobre o amor.
Hairon H. de Freitas
11/7/2019

Encontramo-nos no lugar certo, no momento certo, vivendo neste planeta “magnífico”.


Atualmente vivemos na idade da pedra, em relação aos sentimentos. Poucos estão aptos a reconhecer a imprescindibilidade do outro.
Quase sempre apercebemos somente as nossas necessidades, as nossas dores e os nossos medos, os quais sempre nos levam à conclusão da raiva, da mágoa ou da ira.
É assim, uma programação automática e a resposta se pronuncia mais rápida do que o cérebro, pois foi cultivada pelos hábitos perniciosos que não passam pelo crivo da razão, mas seguem o atalho instintivo que desencadeia o horror que obstantemente divisamos.
Eu me pergunto, às vezes: será que o ser humano teria a condição de se colocar no lugar do outro usando somente a imaginação?
Se uma criança acordasse e ouvisse seus pais brigando na madrugada e a mesma conseguisse sentir em seu organismo os efeitos desastrosos emitidos: da raiva, do medo e da mágoa e esta criança não discernisse os seus próprios sentimentos dos que estava recebendo e se esta mesma criança dentro de sua sensibilidade, além de sentir os efeitos, adoecesse por não saber afastar estas más vibrações de sua psicosfera?
Nada é por acaso, mas tudo tem a ver com o que precisamos passar para aprender.
Se somos deseducados e desconhecemos a importância de primeiramente trabalharmos nosso autoaprimoramento, sem dúvida nenhuma temos muito ainda que aprender. Se nos achamos um pouco sabidos, aí sim, precisamos atentar para o nosso grau doentio, que é ainda maior.
Vivemos momento angustiante em que sobressai uma guerra gigantesca de emoções, que, às escondidas, provocam dano imenso em nossa sociedade hipócrita cujos membros são “experts” em fingir serem o que não são.
É muito triste a situação da maioria de nós que vivemos neste planeta no momento atual, quando ainda nos encontramos iludidos e hipnotizados pelo que a matéria nos apresenta, pelo que a sociedade instituiu e pelo que a egrégora do planeta vem depositando em nossos destinos.
Tudo o que vivemos são influências de nós mesmos, são respostas das quais não temos como fugir, são construções provocadas por nossos pensamentos e por nossos sentimentos, já que os mesmos funcionam como tijolos e argamassas que se fundem à construção diária e que nunca deixam de produzir os seus efeitos reais.
É este o momento de procurarmos produzir melhores pensamentos e melhores sentimentos, para obtermos um futuro melhor, de trazermos para os dias atuais o sentimento de que podemos viver em mundo mais evoluído, onde todos aspectos da vida sejam respeitados e valorizados, onde a individualidade procure se autoavaliar diariamente sobre como seus pensamentos e atos estão influenciando no próximo, e ainda, como poderá fazer melhor!
Hairon H. de Freitas

A pena!


Hoje um passarinho trombou na janela do nosso apto.
Foi um barulho forte, estrondoso. Eu estava falando com um amigo no telefone celular e ouvi um duplo impacto, parecendo serem dois passarinhos que voavam meio desligados de suas manobras em pleno voo. Poderiam estar buscando comida, namorando ou fugindo de algum inimigo alado.
Fui até a janela e abri uma das partes onde encontrei a pena que repousava sobre o peitoril, fiquei analisando os detalhes de uma enorme parte do passarinho. Pensei: “não importa a espécie e o grau de valorização dos ornitólogos ou criadores, o que importa é o reconhecimento da complexidade da formação desta pena, o valor que a mesma dá ao pássaro, facilitando o seu voo perfeito. O que importa mais ainda é que, ao abrir a janela, olhei para baixo e não encontrei traços de nenhum pássaro sobre o telhado da área privativa do prédio.
Fiquei imaginando que ele, ou eles podem ter se ferido e passam por dores, pelos abruptos impactos que poderiam, ou podem, não sei ao certo, levá-los a morte.
Por mais um momento fiquei a olhar a pena, senti-la em sua maciez, leveza e em sua forma, Concluí mais uma vez de que Deus existe e não há como ignorar o desenvolvimento de milhões e milhões de anos de uma espécie.
Deus é o Senhor da vida e nos concede o direito de viver a cada instante, a cada dia de nossa vida como motorista e observador de nosso próprio destino.
Valorizar a vida é estar com Deus e toda a sua criação, jamais podemos ignorar os animais e imaginarmos de bem com Deus.
Hairon H. de Freitas.

Discussão sobre Aborto pelo STF.

Em agosto 2018 será retomada a discussão sobre a Legalização do Aborto pelo STF.
Como um simples cidadão nascido neste país com dimensões continentais chamado Brasil, deixo aqui registrada a minha opinião sobre este assunto, que a meu ver está provocando indignação em todos os que professam a defesa pela vida, por todos aqueles que são Cristãos e por todos aqueles cientistas e médicos que acreditam na aceitação do destino natural da concepção, que é professada no encontro das sementes que se tornam uma, que criam através desta fusão a chancela de uma nova vida.
Hoje o homem já consegue prever muito do que vai acontecer em uma gestação, a aparelhagem desenvolvida pela ciência permite proteger mais a vida da mãe e do bebê, mas tudo, só Deus sabe.
Esta ação foi proposta pelo PSOL, a ministra Rosa Weber marcou para o próximo mês a retomada da discussão, que a meu ver não é nada mais do que uma oportunidade de um partido que reivindica a aprovação daquilo que eles sempre defenderam, já da parte dos magistrados que defendem o governo, é também um assunto que vem desviando o foco a tantos desmandos que aconteceram no mês anterior, onde a copa mundial, também conseguiu desviar a atenção para aprovações absurdas e libertação de bandidos já condenados que estavam presos, mas arbitrariamente foram soltos.
É importante neste momento que as pessoas de bem divulguem em suas redes sociais o direito a vida que é dado por Deus e nós que somos parte da sua criação não temos o direito e o poder para interferir nas gestações de forma a eliminar uma vida totalmente sem condições de se auto defender.
O Brasil possui em suas leis algumas aberturas para o aborto, como no caso de estupro, no caso de risco a saúde da mãe ou no caso de anencefalia, mas são casos especiais. No Brasil as leis não abarcam a pena de morte, pois o povo têm como base as escrituras sagradas, com a sua formação religiosa e cultural de ser. Eu como inserido neste meio, concordo plenamente com a bancada que é formada em sua grande maioria pelo direito a vida de um ser que não pode ser julgado nem condenado por algo que não tenha praticado em vida.
Que Deus misericordioso abençoe o povo brasileiro!
Hairon H. de Freitas

Novo ano, novas mudanças!


Novo ano está chegando, ele vem carregado com mudanças.
Eu particularmente acredito que na maior parte das vezes nós não aceitamos bem as mudanças, mas acredito também que todas elas são próprias de uma força infinitamente superior que nos conclama ao caminho da “Retidão”. Caminho este que deveríamos trilhar normalmente, sem desvios ou atalhos.
Estas mudanças podem ser: mais um desempregado ou um novo profissional que se formou, uma pessoa que perde um ente querido, ou mais um bebê que nasce, uma pessoa que adoece ou uma que se cura, uma pessoa que perde a fé ou uma que descobre o evangelho.
Estamos constantemente passando por mudanças em nossa vida e algumas delas nos desequilibram e as vezes precisamos buscar um profissional da saúde para mantermos o nosso equilíbrio.
Acredito também que somos construtores de nosso próprio futuro, já que podemos determinar as nossas ações com base nos nossos desejos.
Desejar é algo importante para construirmos, mas desejar o bem é o melhor, já que podemos encontrar situações difíceis e complicadas em nosso próprio futuro.
Com tudo isso sempre poderemos fazer o melhor, como: perdoar, amar, estudar, disciplinar nossas tendências, vigiar nossas ações e orar.
Quando entendemos um pouco sobre as Leis de Deus já temos base para auscultarmos o nosso futuro, como fazem os profetas. Eles vêem o que pode acontecer caso não haja uma mudança significativa no momento presente.
Todos podemos ser mais e melhor, basta que valorizemos as pessoas honestas, leais e que entendem a fragilidade de uma pessoa ou amigo que ainda está no caminho da ignorância.
Aproveito neste dia para agradecer aos amigos e a todos que me ajudaram em minha caminhada.
Com Amor Lú e todos familiares.
Feliz 2018!
Hairon H. de Freitas

Bill Gates alerta o mundo!

Deu no msn: http://www.msn.com/pt-br/noticias/mundo/bill-gates-alerta-mundo-deve-se-preparar-para-uma-pandemia/ar-AAn5tSW?srcref=rss

aan5ikb

A comunidade internacional deve se dar conta de que tem que se preparar para uma pandemia, disse neste sábado Bill Gates, fundador da Microsoft, na Conferência de Segurança em Munique.

Tomando como exemplo a epidemia do ebola na África Ocidental em 2014 e 2015, a gripe espanhola em 1918 e mencionando a possível invenção de um vírus com fins “terroristas”, Gates considerou “possível” uma catástrofe em nível mundial.

Segundo o empresário americano, as guerras e os movimentos de agitação caminham lado a lado com as doenças e são mais propensos a provocar uma pandemia.

“Que apareçam na natureza ou pelas mãos de um terrorista, os epidemiologistas dizem que uma doença transmitida pelo ar que se propagam rapidamente pode matar 30 milhões de pessoas em menos de um ano”, explicou Gates durante esta reunião anual de responsáveis da diplomacia mundial.

“As zonas de guerra e outros cenários são os lugares mais difíceis para eliminar as epidemias”, assegurou.

Gates disse que é “bastante provável” que o mundo viva uma epidemia assim nos “próximos 10 ou 15 anos”. “Para lutar contra as pandemias globais, também se deve lutar contra a pobreza… É por isso que corremos o risco de ignorar a relação entre segurança de saúde e segurança internacional”.

Bill Gates, que fez sua fortuna com a empresa de software Microsoft e agora destina milhões de dólares para a filantropia, pediu que os Estados invistam na pesquisa para desenvolver tecnologias capazes de criar vacinas em poucos meses.

E lembrou que a maioria das medidas de controle necessárias são as que os governos realizaram para fazer frente a um ataque biológico terrorista.

“O custo global na preparação diante de uma pandemia está estimado em 3,4 bilhões de dólares por ano. A perda anual que uma pandemia provocaria poderia alcançar os 570 bilhões”, afirmou.

Um dia você aprende – Willian Shakespeare

Um dia você aprende – Willian Shakespeare

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la; e que você, em um instante, pode fazer coisas das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e que, de fato, os bons e verdadeiros amigos foram a nossa própria família que nos permitiu conhecer. Aprende que não temos que mudar de amigos: se compreendermos que os amigos mudam (assim como você), perceberá que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma, tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito cedo, ou muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que verdadeiramente amamos com palavras brandas, amorosas, pois cada instante que passa carrega a possibilidade de ser a última vez que as veremos; aprende que as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós, mas somente nós somos responsáveis por nós mesmos; começa a compreender que não se deve comparar-se com os outros, mas com o melhor que se pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se deseja tornar, e que o tempo é curto. Aprende que não importa até o ponto onde já chegamos, mas para onde estamos, de fato, indo – mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar servirá.

Aprende que: ou você controla seus atos e temperamento, ou acabará escravo de si mesmo, pois eles acabarão por controlá-lo; e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada ou frágil seja uma situação, sempre existem dois lados a serem considerados, ou analisados.

Aprende que heróis são pessoas que foram suficientemente corajosas para fazer o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências de seus atos. Aprende que paciência requer muita persistência e prática. Descobre que, algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, poderá ser uma das poucas que o ajudará a levantar-se. (…) Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido: simplesmente o mundo não irá parar para que você possa consertá-lo. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás. Portanto, plante você mesmo seu jardim e decore sua alma – ao invés de esperar eternamente que alguém lhe traga flores. E você aprende que, realmente, tudo pode suportar; que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz. E que realmente a vida tem seu valor, e, você, o seu próprio e inquestionável valor perante a vida.

Willian Shakespeare
thL6CTR61N

Resumo Bem Estar 3/7/15

Bem-estar2

O programa Bem Estar de hoje foi ótimo, fiz este relato sobre o que entendi das explicações médicas.
O desvio da coluna pode ser construído pela má postura.
Um simples deslocamento para ver uma mensagem de texto no celular altera a distancia da cabeça de nosso corpo, semelhante a um guindaste com o seu braço que move distanciando do corpo que o contem, pode provocar uma série de problemas em nossa coluna.
A nossa cabeça pode apresentar vários pesos, dependendo do ângulo e da distancia, 12kg que é o peso de uma grande melancia, mas pode chegar a pesar 18kg que é o peso de um galão de água, 22kg que é o peso de dois pneus ou 27kg que é o peso de um menino grandinho.
Logicamente depende do ângulo de inclinação e da progressão da carga que pode chegar a 27kg. O pior angulo registrado foi de 60º. Esta foi a pior inclinação olhando um celular, nesta postura por mais de duas horas estaremos sacrificando a nossa coluna, pois os nossos músculos não estão preparados para este tipo de suporte.
Com isto podemos desenvolver a enxaqueca causada por compressão das vértebras na coluna, vindo a comprometer os discos e provocando futuramente uma frisura. Tudo por causa de uma má postura.
A ginástica é um hábito indispensável para o fortalecimento de nossos músculos, a disciplina na correção postural e na elevação do celular até o campo visual que não precise da inclinação de nosso pescoço.
Hairon H. de Freitas